Por: Ricardo Silva

1.    Biografia de José

1.1- O nome José vem do hebraico e significa “Quem Deus Acrescente”. A aplicação deste nome era dupla, pois o desejo de sua mãe Raquel por mais filhos (Gn 30:22-24 E lembrou-se Deus de Raquel; e Deus a ouviu, e abriu a sua madre.  E ela concebeu, e deu à luz um filho, e disse: Tirou-me Deus a minha vergonha. E chamou-lhe José, dizendo: O SENHOR me acrescente outro filho.), e apontava para o futuro populacional da nação de Israel (Ex 1.7,9,12  E os filhos de Israel frutificaram, aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira que a terra se encheu deles.;  O qual disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos de Israel [é] muito, e mais poderoso do que nós. Mas quanto mais os afligiam, tanto mais se multiplicavam, e tanto mais cresciam; de maneira que se enfadavam por causa dos filhos de Israel). O Faraó mudou o seu nome para Zafenate-Panéia  que vem do egípcio “TSOPHNATH PA’NEACH’’ que significa “Tesouro do lugar ou Deus que vive e fala” (Gn 41.45 E Faraó chamou a José de Zafenate-Panéia, e deu-lhe por mulher a Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om; e saiu José por [toda] a terra do Egito).

1.2    Nasceu em Harã, local em que seu pai trabalhava. – Gn 30.

1.3    Foi filho de Raquel e Jacó – Gn 30 22-25.

1.4    Possuía onze irmãos e uma irmã- Gn 35.23-27.

1.5    Foi o filho predileto de Jacó – Gn 37. 3,4

1.6    Foi vendido para os midianitas por seus irmãos. (por 20 moedas de prata o preço de um escravo aleijado) – Gn 37.27,28. Foi vendido para os midianitas ou ismaelitas (caravana de ismaelitas (v.25) ou midianitas.  Ismaelitas e midianitas eram descendentes de Abraão. Talvez o grupo fosse composto de ambos). por seus irmãos – Gn 37.27,28.

1.7    Foi vendido para potifar pelos midianitas (Potifar era o chefe dos executadores. A palavra provavelmente referia-se à tarefa de matar animais para a cozinha real ou talvez animais usados para o sacrifício.) – Gn 39.1

1.8    Foi preso na prisão real – Gn 39.20

1.9    – Casou-se com Ascenate – Gn 41.45

1.10    – Foi pai de Manassés e Efrain – Gn 41. 50-52

1.11    – Trouxe sua família para o Egito – Gn 46,47

1.12    – Falece com 110 anos de idade no Egito – Gn 50.22-26

 

2.    Suas Principais Qualidades

 

2.1   Servo – Gn 39.4 ( Serviu a seu pai, Potifar, Carcereiro, Copeiro, Padeiro, Faraó e a todos os habitantes do mundo conhecido na época. Aplicação se algum dia você quiser liderar terá que primeiro aprender a servir, porque o verdadeiro líder ele serve, exemplo JO 13: 1-17 – Jesus lava os pés dos discípulos).

2.2   Homem de Cofiança – Gn 39 4,6,8. ( Tinha a confiança de seu pai pois era supervisor de seus irmãos, Potifar deu tudo na sua mão, Carcereiro deu as chaves da prisão, Faraó entregou toda a responsabilidade a José).

2.3   Líder – Gn 39.22 (foi líder no cárcere na casa de Potifar e primeiro ministro do Egito)

2.4   Responsável – Gn 41.41

2.5   Homem de ação – Gn 41.45 (não parava e não ficava no seu gabinete ou mesa só dado ordens ele supervisionava todo o trabalho)

2.6  Estrategista – Gn 41 33-36 (agia com sabedoria e inteligência observemos: Ele primeiro se arruma para encontrar o rei, revela o sonho, vende o seu peixe, mostrou ter noções administrativas e organizacional. Dá para tirar uma boa pregação para jovens para com se comportar numa entrevista de emprego).

2.7   Trabalhador – Gn 41. 48,49

2.8   Fiel – Gn 47. 14-20

2.9   Produtivo – Gn 47. 15,20,23.

2.10  Sábio – Gn 41.39; 47.21,22.

2.11  Respeitador – Gn 39. 9-10 ( Exemplo o rolo com a mulher de Potifar)

2.12  Homem de fé – Hb 11.22 (Pela fé José, próximo da morte, fez menção da saída dos filhos de Israel, e deu ordem acerca de seus ossos.)

2.13  Profeta – Gn 50. 24,25

2.14  Perdoador – Gn 45. 3-8

2.15  Humilde – Gn 50. 18-20

2.16  Pacificador – Gn 45. 2-5

2.17  Testemunho de vida – Gn 39.3,4 22; 41.38 (1ª referência de uma pessoa cheia do Espírito Santo)

3.  A Família de José


3.1 Família em Crise


3.1.1 – Falta de amor ao casal – Gn 29. 30,31 ( O primeiro casamento de Jacó tem como base o engano e defraudação começou errado se Jesus não entrar na história vai acabar mau).

3.1.2 – Guerra entre as mulheres de Jacó – Gn 30. 1-6 ( exemplo o nome que eram dados a seus filhos).

3.1.3 – Jacó tinha preferências por esposa e filhos ( Jacó teve José já na velhice e de sua amada,  esse fato o encheu de gás, então ele toma a atitude de sair debaixo do jugo de Labão; Nos povos árabes o homem que tivesse várias esposas ele tem que prove-las em todas as áreas, Jacó provia a Lia até sexualmente, mais não a amava com sua alma).

3.1.4 – Jacó um pai omisso – Gn 37. 2,12-14 (sabia dos problemas de sua família mais não tomava atitudes, mandou José ver onde estavam e o que faziam seus filhos, caso do estupro de  Diná não fez nada, quando seus filhos mataram os homens de Siquém também não fez nada e mais uma vez foi omisso quando Rúben deitou com Bila )

3.1.5 – Mau exemplo na família – Gn 37.2

3.1.6 – Ódio crescente – Gn 37.4,5,8.

3.1.7 – Inveja – Gn 37.11.

3.1.8 – Falta de orientação paterna – Gn 37 4-11

3.1.9 – Conspiração maligna – Gn 37.18

3.1.10 – Escárnio – Gn 37.19

3.1.11 – Crueldade com irmão e o pai – Gn 37.23-25; 32-34

3.1.12 – Desprezo – Gn 37.19,32

3.1.13 – Mentiras – Gn 37.33

3.1.14 – Falsidade – Gn 37.35

3.1.15 – Angústia – Gn 42.21

3.1.16 – Pecado – Gn 42.22

 

3.2 – A restauração dos laços de família

 

3.2.1 – Reconhecimento do erro – Gn 42.21,22

3.2.2 – Confessar – Gn 42.15-38

3.2.3 – Perdão – Gn 45.4,5,15,16

3.2.4 – Mudança de atitude – Gn 44 10-34

3.2.5 – A ação Divina – Gn 41.51

 

4 – José uma vida de santidade

 

4.1 – Quem é alvo da tentação?

4.1.1 – Um homem próspero – Gn 39.5,6

4.1.2 – Um homem belo – Gn 39.6

4.1.3 – Um homem de caráter – Gn 39.8

4.1.4- Um homem de Deus – Gn 39. 2-5

4.2 A tentação

4.2.1 – Começa com o olhar – Gn 39.7, Gn 3.6 (Eva), Js 7.21 (Acã), Jz 14.1 (Sansão) , IISm 11.2 (Davi), Mt. 5.28 (só olhar), I Jo 2.16 (concupiscência dos olhos).

4.2.2 – Progride para uma convite – Gn 39.7, Pv 7 6-27

4.2.3 – É insistente – Gn 39.10

4.2.4 – É repetitiva – Gn 39.10

4.2.5 – Procura ou prepara o clima – Gn 39.11 (armação, laço)

4.2.6 – É uma paixão louca que não mede conseqüências – Gn 39.12 (impulso carnal com intuito de satisfazer o eu e sem medir as conseqüências).

4.3 – Perigos da Tentação

4.3.1 – Quando desprezada desperta sentimentos malignos – Gn 39 14-19 (a pessoa enlouquece e se revolta )

4.3.2- Quando consumada trás náuseas. (II Sm 13.14-17) (Amnom e Tamar).


4.4 – Vencendo a Tentação

 

4.4.1 – A recusa pelo convite – Gn 39.8, Mt 6.13, Tg 1 14-16.

4.4.2 – Seja sincero – Gn 39.9.

4.4.3 – Quando compreendemos que é um mal contra o próximo – Gn 39.9 (o pecado afeta não só o próximo  mais, para família , para você, para a sociedade )

4.4.4 – Quando compreendemos que é pecado e deve ser dominado pelo temor do Senhor. (Gn 39.9)

4.4.5 – Quando procuramos estar distante da sua atração – Gn 39.10, Mt 4.3, Tg 1.13 ( temos que ficar longe das coisas que nos tentam se não seremos atraídos para o pecado como um imã).

4.4.6 – Quando não brincamos com a tentação – Gn 39.10; Jz 16.4-17 ( é um jogo de sedução de gato e rato não joque, veja o que aconteceu com Sanção).

4.4.7 – Quando procuramos estar ocupados – Gn 39.11 (Ocupar a mente conforme Fp 4.8)

4.4.8 – Quando apreendemos a arte da fuga – Gn 39.12, ICo 6.18, IITm 2.22, Sl 91.1

4.5 – Bênçãos após a tentação

4.5.1 – Pode aparentar que perdemos tudo – Gn 39 20-22. ( pensamento maligno; podia, não fiz me arrependo de não ter feito).

4.5.2 – A gloriosa presença do Senhor em nossas vidas – Gn 39 21,23

4.5.3 – Somos exaltados – Gn 41 39-44

4.5.4 – Casamento – Gn 41.45

4.5.5 – Uma Família – Gn 41.50-52

4.5.6 – Entender com clareza o plano de Deus – Gn 45. 5-8

4.6 – Alguns testes da tentação

4.6.1 – O teste da fidelidade – Gn 39 8,9

4.6.2 – O teste do Caráter – Gn 37,2; 39 8,9


5 – O tríplice teste do caráter

5.1 – O teste do poder

José passou por este teste recebeu autoridade da parte de Faraó se tornando o segundo homem mais poderoso do Egito, mas não procurou se vingar de Potifar que não acreditou na sua inocência no caso de sua esposa (Gn 39.19,20). Não procurou dificultar a vida do copeiro que o esqueceu por dois anos após revelar seu sonho (Gn 40 23,41.1) e não perseguiu os seus irmãos que o perseguiram (Gn 50 15-21).

5.2 – O teste sexual

A mulher viu um jovem belo, inteligente, de caráter e bem sucedido e procurou usá-lo para o seu prazer pessoal, mas José não permitiu se tornar um brinquedo sexual dela (Gn 39.7-13).

5.3 – O teste da riqueza

José trabalhou e venceu na vida sem precisar prejudicar nenhum dos seus patrões Potifar (Gn 39.6) e Faraó (Gn 47.14-20). Sustentou Faraó, os egípcios, sua família e outras pessoas que vinham ao Egito com integridade de caráter usando da riqueza para promover o bem social para todos.