Atualmente, existem espíritos no mundo físico agindo, diligentemente, em todas as facetas do que é chamado “Cristianismo”. O espírito do Anticristo é o principal agente nesse contexto, conforme profetizado para a igreja dos últimos dias, cujo destino final é se tornar um sistema religioso mundial, sob o controle do Diabo encarnado. [N.T. – Cristo se fez homem para salvar os pecadores. Satanás vai se encarnar, com o objetivo de destruí-la].

Nossa frustração, a do remanescente fiel ao Senhor Jesus Cristo, é saber que não podemos deter um movimento, cujo tempo é chegado. Foi o próprio Deus quem colocou a cegueira naqueles que O adoram somente com os lábios, mas o seu coração está longe dEle. O máximo que podemos fazer é “batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos”, tentando “arrebatar alguns do fogo” (Judas 3,23).
A maneira de localizar onde o Diabo está agindo é no seu ataque à Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada. Isso está acontecendo em todas as direções – tanto no lado conservador como no lado liberal da igreja visível. “Nada há de novo debaixo do sol” (Eclesiastes 1:9). Satanás sempre tem lançado dúvidas sobre a Palavra de Deus, esforçando-se para enganar o Seu povo, como, por exemplo, em Gênesis 3:1: “É assim que Deus disse?”   

PARÁFRASES MODERNAS
– A criação das falsas traduções da Bíblia é a maneira mais óbvia pela qual a Palavra de Deus tem estado, ultimamente, sob ataque. A Bíblia “The Message” (A Mensagem) é vendida como uma tradução, sendo uma paráfrase com a pretensão de ser lida amistosamente. Contudo, ela  distorce a significação da Escritura. Um ministro assim observou as deficiências na Bíblia “The Message”, a qual ele nomeia como “uma mentira parafraseada”.

O Anticristo é simplesmente um anarquista. Palavras como “apostasia”, o “que resiste”; e outras estão em falta; o julgamento do Anticristo é uma “piada”; não há referência alguma sobre a volta de Cristo; os maus são banidos, em vez de condenados. Além disso, em vez de denunciar o autor, nesse assalto à Bíblia, muitos líderes da igreja atual emprestam os seus nomes como um endosso a este livro: “Amy Grant, Benny Hinn, Bill Hybels, Bill and Gloria Gaither, Billy Graham, Chuck Swindoll, Cynthia Heald, Gary Smalley, Gordon MacDonald, J.I. Packer, Jack Hayford, Jerry Jenkins, Jerry Savelle, Jimmy and Rosalyn Carter, John Maxwell, Joni Eareckson Tada, Joyce Meyer, Keith Miller, Kenneth Copeland, Madeleine L’Engle, Max Lucado, Michael Card, Michael W. Smith, Newsboys, Rebecca St. James, Richard Foster, Rick Warren, Rod Parsley, Stuart and Jill Briscoe, Tony Campolo, Vernon Grounds, Walter Kaiser Jr., Warren Wiersbe.

EVANGÉLICOS – Um correto barômetro da igreja evangélica, para os dias de hoje, são as populares revistas “Christianity Today” e “Charisma”. Para ver como o Evangelicalismo tem se distanciado da verdade bíblica, basta que se pesquisem as páginas da última edição destas duas publicações, a fim de verificar quais os ministérios que estão sendo promovidos e quais as conferências que estão sendo anunciadas. [N.T. – Há alguns anos, a edição da C.T. aqui no Brasil, pediu-me para escrever um artigo sobre a Igreja Emergente. Como escrevi um texto denunciando-a, claro que a revista não o publicou).

Por exemplo, a C.T. publicou um artigo sobre o controverso autor católico – Brennan Manning – cujos artigos mostram uma mentalidade novaerense e ecumênica. Embora muitos ministérios  apologéticos tenham denunciado este fato, a C.T. o ignorou e numa entrevista de 06/10/2005,  ela se referiu ao livro de Manning, “The Ragamuffin Gospel” como sendo um clássico espiritual, mesmo estando este livro repleto de perigosos ensinos espirituais. “A Coward Who Stayed to Help”  é a estória [furada] em que Manning contou a sua ajuda às vitimas do furacão Katrina. Numa inversão dos eventos, a C.T. precisou editar uma correção da tal estória, uns cinco dias após sua publicação. Acontece que Manning havia exagerado em tudo e por isso os editores da C.T. colocaram um adendo à estória, conforme abaixo:

“Dos editores – “Lamentamos informar nossos leitores que, após nossa conversa gravada, Brennan Manning telefonou ao nosso escritório, a fim de se desculpar. Ele reiterou que ficara ‘desorientado, confuso e deprimido’; ele disse, em seguida, que certos detalhes que e havia entregue não eram verídicos. Ele não conseguiu identificar a criança do seu prédio de apartamentos, nem ajudou uma senhora idosa a se livrar da tragédia. Conquanto ele tenha sido o último a sair do prédio, ‘a verdade é que não havia pessoa alguma, ali,  que eu pudesse ajudar’”. Ele concluiu, numa mensagem verbal à C.T.: ‘A pura verdade é que eu menti’”.

Apesar de tantas mentiras, a C.T. arquivou a entrevista sem editar e anexou a  antiga estória de Manning, à edição de junho 2004, a qual mostrava todos os líderes evangélicos que abraçaram esse ex-padre franciscano.  A lista dos seus admiradores consta de “Quem é Quem” dos líderes evangélicos, como Eugene Peterson, autor da Bíblia parafraseada – “The Message” – e do popular consultor, Larry Crab. Manning também é endossado por muitos músicos populares, tais como o falecido Rich Mullins, Michael Card, Michael W. Smith e os membros da U2.  Tais endossos têm permitido a este herege a entrada nos círculos e revistas evangélicos.

Brennan Manning tem popularizado a ideia de que a Bíblia não deve ser aceita literalmente e qualquer pessoa que enaltece os seus valores não passa de um fariseu e hipócrita. Ela precisa ser separada da Palavra de Deus, como sendo um livro contendo palavras de homens misturadas às palavras de Deus, a fim de que a verdade ecumênica possa ser alcançada pelos católicos & protestantes. Tanto a C.T.  como a Charisma aprovam esta agenda.

DENOMINAÇÕES TRADICIONAIS – Os cristãos crentes na Bíblia há muito têm ficado chocados e horrorizados com a retórica antibíblica expressada pelos movimentos e organizações protestantes, que antes acreditavam na verdade da Escritura. “Teólogos” do Seminário de Jesus, como o bispo episcopal John Spung, têm sido aceitos pelo mundo secular como sendo porta-vozes do Cristianismo. O último livro de Spung é intitulado “The Sins of Scripture: Exposing the Bible Texts of Hate to Reveal The God’s Love”. Nele, Spung afirma que “a Bíblia está repleta de conceitos tribais e de amantes do sexo, do tempo antigo”. Mesmo assim, ele apanha as coisas de que gosta na Escritura, descartando o resto – ou seja,  a maior parte da Bíblia.

Quando ele denuncia a  Bíblia desta maneira, poder-se-ia imaginar que a Igreja Episcopal iria renegá-lo, mas, em vez disso, ela o apoia, permitindo que o seu veneno se espalhe através de uma denominação já morta.

O mesmo acontece na Igreja Metodista, a qual também apoia os que odeiam a Bíblia. Uma dessas pessoas é Susan Cady, co-autora da obra “Sophia, The Future of Feminine Spirituality”, a qual pastoreia uma das mais antigas igrejas metodistas na Filadélfia. Ela é quase uma bruxa, denunciando a Bíblia, pelo que ela chama desvio patriarcal. Pois, em vez de ser disciplinada pelos males que tem espalhado contra o Cristianismo e a Palavra de Deus, [essa bruxa] é enaltecida a uma posição de destaque. O que John Wesley iria pensar disso?

Contudo, são os denunciadores da Bíblia, na Cristandade,  que têm predominado na imprensa. Eles são os mais apresentados nos documentários da TV secular, tais como na série “Os Mistérios da Bíblia”. Quem melhor do que um erudito de seminário (como os do Seminário de Jesus, os quais negam a divindade de Cristo), ou algum ministro ordenado por uma denominação tradicional, para ser citado como afirmando que a separação do Mar Vermelho, de fato,  jamais aconteceu? Esses homens e mulheres eclesiásticos são uma verdadeira desgraça para o Cristianismo Bíblico, fornecendo munição aos que odeiam a Bíblia, substituindo-a pela cultura popular. [N.T. Eles ignoram completamente o que Paulo ensina na 1 Coríntios 1:18-20: “Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, e aniquilarei a inteligência dos inteligentes. Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?”]

Muitas denominações tradicionais abandonaram a Bíblia, substituindo-a pela cultura popular. Homossexuais ativos são bem-vindos a essas denominações e os que se opõem são marginalizados. Igrejas como a UCC (United Church of  Christ), a Igreja Luterana, a Igreja Metodista Unida, a Igreja Discípulos de Cristo e a Sociedade dos Amigos (quakers)  não mais acatam os ensinos dos seus fundadores. A batalha pela Bíblia já foi perdida nas denominações principais.

TELEEVANGELISMO PENTECOSTAL/CARISMÁTICO – A maior rede de TV “cristã” do mundo – TBN (Trinity Broadcasting Network) costuma enaltecer frequentemente o seu chamado “profeta” Kim Clement. Este, e outro visionário de uma igreja nova, Tommy Tenney, foram entrevistados  pelos anfitriões – Matthew e Laurie Crouch – no programa “Praise The Lord”, há uns cinco anos. Clement compartilhou um vídeo clip de uma de suas reuniões, na qual ele entrou num frenesi profético, tendo “profetizado” um lampejo de como a igreja gostaria de parecer no futuro.       “Vai acontecer um mover mundial de Deus”, Clement bradou, dirigindo-se a um batedor de rock de sua banda, na retaguarda. “Vai acontecer um mover do meu espírito [N.T. – O visionário escreve tudo em minúsculo mesmo] no mundo inteiro e o espírito do Senhor diz: ‘Eles vão preparar o maior reino que já existiu, o reino do meu filho. Mudarei as leis deste país. Colocarei favor, favor, favor na igreja do Deus vivo. E durante sete anos, vocês entrarão na maior prosperidade com que já sonharam. Ela é de vocês… de vocês. Diz o Senhor. Vejam bem”. Enquanto isso, a multidão grita e extravasa a sua agitação) [N.T. – Francamente, o Inglês desse visionário é pior do que o meu, uma cearense do Crato. Foi difícil traduzir o seu péssimo Inglês, repleto de gíria pentecostal. Ach Du, Mein Gott].

De volta ao estúdio, o anfitrião Matt Crouch comentou: “Esta é a igreja como deveria ser!” Com o que Laurie concordou: “Toda agitada!”  Matt completou: “Absolutamente caótica nas mãos de Kim Clement.  Foi um culto assombroso, o último do Ano 2000… E ele esteve  profetizando para a América. É assim que as coisas devem ser. Vocês sabem quando estamos falando de uma igreja pobre, a qual não depende do dinheiro (Matt fala zombeteiramente). Ali se podem ver pessoas rindo, absolutamente histéricas, e dançando na presença do Senhor. Essas pessoas estão famintas e apaixonadas pelo louvor e adoração em suas reuniões”.

Tommy Tenney fungou: “Acho que ele vai receber uma unção para matar os espíritos religiosos. Eles já estão mortos, há, há, há”. Com isso Matt concordou.

Num programa anterior, com os mesmo anfitriões e convidados, Clement criticou acerbamente a liderança da igreja, conforme a percebia: “Podemos ser jovens, podemos ter ótima aparência, podemos ser prósperos e ricos; estamos apenas provocando-os. E não vamos precisar de 20 anos para conseguir a mudança de todas as coisas. Aparentemente, isso não difere muito em cada geração”. Em seguida, ele voltou ao seu ataque contra a Bíblia: “Saibam que eu não estou pensando agora a respeito da Tribulação de sete anos, nem em pré, mid ou pós, nesse tipo de coisa. Não nos preocupamos com isso. Só queremos ver os reinos deste mundo se tornarem reinos de Deus. Não perdemos tempo com isso…. Estamos vivendo o melhor tempo da igreja que já existiu. Já estamos dentro dele, agora mesmo. Só que uma porção de gente não quer ver, preferindo ir para casa, a fim de estar com o Senhor. Não queremos isso!”

O ódio à igreja demonstra uma visão do que acontece com a Bíblia. Clement não carrega uma Bíblia, preferindo apresentar suas próprias ideias e espantosas “profecias”, como sendo a Palavra de Deus para hoje. Seu amigo Tommy Tenney, que escreveu o livro “The God Chassers”, concorda e revela ainda mais a atitude da TBN em relação à Palavra de Deus.
“Um caçador de Deus  poderia ficar excitado sobre alguma verdade empoeirada”, Tommy escreveu, “uma coisa que aconteceu no passado e há quanto tempo. Este é o problema. Há quanto tempo ela existiu? Um verdadeiro caçador de Deus não se sente feliz apenas estudando páginas mostrando o que Deus fez; ele quer ver o que Deus está fazendo. Existe uma vasta diferença entre a verdade atual e a verdade do passado. Temo que a maior parte do que a igreja tem estudado seja do passado e muito pouco do que sabemos se relacione com a verdade atual”.
Exemplos de recentes ataques à Palavra de Deus no campo da TBN são numerosos demais para serem registrados. A TBN prossegue em sua tendência de enaltecer o ecumenismo, rebaixando a Bíblia e enaltecendo os mestres com escândalos associados aos seus ministérios. Sua rede virtual pode ser vista em qualquer parte do planeta, dando fôlego à Mãe das Prostituições.

IGREJA CATÓLICA ROMANA
– Um serviço de notícias on-line registrou, recentemente: “A hierarquia da Igreja Católica Romana, que escreveu um documento dizendo que algumas partes da Bíblia não são verdadeiras, infelizmente são mal direcionadas’. Assim diz o bestselling Ray Comfort… Os bispos católicos da Inglaterra, Gales e Escócia, admoestaram na semana passada, seus milhões de adoradores, bem como outros que se entregaram ao estudo da Escritura, que eles não deveriam esperar uma ‘exatidão total’ da Bíblia”.
Ora, isso não é novidade na ICAR. Roma jamais teve a Escritura em alta estima, como sendo a Palavra de Deus. A Tradição da ICAR, através dos escritos dos “pais da igreja”, sempre tem seguido nesta mesma direção.

UNIDADE ECUMÊNICA NA DIVERSIDADE – Os que acreditam nos ensinos da Bíblia  e defendem a fé que uma vez foi dada à igreja, há 2.000 anos, têm sido marginalizados. Eles recebem rótulos, dependendo do seu grupo: caçadores de heresias, fariseus, legalistas, etc.  Isto mantém a maioria dos cristãos em silêncio, temendo ser desgostados.

A convocação atual nos ramos da Cristandade é no sentido de permitir que a cultura popular dite como devemos interpretar o viver conforme a Escritura, com os que se autodenominam cristãos. Estes afirmam que precisamos mudar, a fim de nos tornarmos importantes, e denunciam, como dogmáticos e retrógrados, os que permitem que a Bíblia dite sua crença e comportamento. A teologia pós-moderna não tem absolutos e seus inimigos são os que aceitam a Bíblia, literalmente.

Tais ideias jamais conseguiriam invadir uma igreja cristã bíblica com um ataque frontal. Não, elas entram pelos fundos e vão, aos poucos, introduzindo-se [N. T. – Ela começa com a igreja aceitando a música cristã contemporânea]. A Bíblia adverte sobre essa tática, em Judas 4: “Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo”.

A pergunta que não pode calar é a seguinte: Para onde isso vai nos conduzir? A resposta pode ser a seguinte:

  • A uma volta aos ídolos.
  • A uma celebração dos ritos pagãos cristianizados.
  • A uma mistura de ideais sagradas e profanas.
  • A uma renúncia à autoridade da Bíblia por algo como a tolerância.
  • A cambiar as histórias antigas (da Bíblia)  pelas novas lorotas sobre o que Deus está fazendo agora, em todas as denominações religiosas.
  • Ao Espiritualismo – Toda e qualquer expressão espiritual é aceitável, se parecer positiva.
  • Ao Panenteísmo – a crença de que tudo na criação faz parte da essência divina.
  • A nenhuma doutrina sobre o pecado, a queda, a redenção, o inferno, adotando o universalismo – ou seja – que todos os homens são filhos de Deus.
  • A uma aceitação do estilo de vida homossexual, como igualzinho ao heterossexual.
  • Ao pensamento de que tudo se torna um e ao de transformar o planeta num lugar pacífico, onde todas as religiões têm a verdade, podendo celebrar juntas.

CONCLUSÃO – Este ecumênico ataque à Palavra de Deus está resultando em prejuízo ao corpo de Cristo, num tempo de tremenda pandemia de mornidão espiritual. Ele se deve, em parte, a uma apatia pós “riso santo”, nas igrejas, quando ela esteve buscando emocionantes experiências espirituais, tendo ficado insatisfeita, quando estas não a conduziram ao ápice.  Toda a conversa a respeito dos maiores reavivamentos espirituais dos tempos finais não aconteceu; portanto, os crentes que buscaram esses “moveres de Deus” ficaram decepcionados. Agora, Eles estão preparados para algo novo. Gostam de escutar que “Deus está fazendo coisas novas”. O que Ele fez nos tempos do Velho e do Novo Testamento não é importante para as pessoas de hoje. Agora, elas querem algo que possam escutar, provar, cheirar e tocar. Elas querem novidades. [N. T. – A Igreja Emergente deveria se chamar Igreja de S. Tomé]. Paulo falou sobre isso, em Atos 17:16-21: “E, enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se comovia em si mesmo, vendo a cidade tão entregue à idolatria. -De sorte que disputava na sinagoga com os judeus e religiosos, e todos os dias na praça com os que se apresentavam. E alguns dos filósofos epicureus e estóicos contendiam com ele; e uns diziam: Que quer dizer este paroleiro? E outros: Parece que é pregador de deuses estranhos; porque lhes anunciava a Jesus e a ressurreição. E tomando-o, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos nós saber que nova doutrina é essa de que falas? Pois coisas estranhas nos trazes aos ouvidos; queremos, pois, saber o que vem a ser isto. (Pois todos os atenienses e estrangeiros residentes, de nenhuma outra coisa se ocupavam, senão de dizer e ouvir alguma novidade)”.

Contudo, “nada existe de novo sob o sol”. Esses desejos carnais têm conduzido o povo de Deus à urgência, como os israelitas, de fabricar um bezerro de ouro. As exigências carnais levaram os judeus, no tempo de Jesus, a buscar um sinal, ao que Jesus respondeu: “Uma geração maligna e perversa busca um sinal” (Mateus 12:49. Ele os mandou de volta aos escritos dos profetas e  ao sinal de Jonas. [N.T. – Este é o conselho que os pastores modernos, infelizmente, esquecem de dar aos crentes]. Os cristão salvos do Novo  Testamento devem andar por fé (Habacuque 2:20; Romanos 1:17). Enquanto isso, o homem carnal só adora o que ele pode ver.

O que está emergindo é um lodaçal maligno, nestes tempos finais, o qual não se pode deter. Deus cegou as mentes dos que não amam a Palavra da Verdade. O máximo que se pode fazer é resgatar alguns dos que tropeçam acidentalmente, apontando-lhes o caminho verdadeiro, antes que sejam tragados pela Mãe das Prostituições. Ela está se formando, exatamente diante dos nossos olhos, para que vejamos que a nossa redenção está próxima.

Jackie Alnor (jalnor@yahoo.com) – “Apostasy Alert”
http://www.apostasyalert.org/bible_under_attack.htm
Tradução e adaptação de Mary Schultze, em 20/01/2012. www.maryschultze.com