21 de dezembro de 2012 ?

0
485

21 de dezembro de 2012 se aproxima e aumenta a preocupação dos ignorantes. Não me compreenda mal quando uso a palavra “ignorante”. Na linguagem popular (especialmente aqui no Nordeste), ignorante é uma pessoa bruta e mal-educada. Mas, na verdade, literalmente essa palavra simplesmente significa que alguém ignora algo, que alguém não possui certo conhecimento, que alguém desconhece alguma coisa.

Por exemplo, certamente eu sou um grande ignorante em muitas coisas (sou ignorante no idioma chinês, sou ignorante sobre Física Quântica, etc.). Então, voltemos ao nosso tema. Quem ignora a verdade sobre o fim do mundo tem razão em estar preocupado com a “profecia maia” sobre o apocalipse em 2012.
Neste artigo não vou explicar o que tem levado muito a esperarem o fim para o dia 21 deste mês, nem vou falar sobre o calendário maia. Já existem sites e informações demais na internet sobre isso. As informações que desejo repassar, infelizmente não são muito conhecidas.
De maneira geral, podemos dividir as fontes sobre o fim do mundo em duas: a Bíblia e as outras fontes (Nostradamus, calendário maia, etc.).
A Bíblia é o livro mais conhecido e estudado do mundo. Suas histórias têm sido confirmadas pela Arqueologia, História, Geografia e outras ciências. Mas o preconceito contra ela é muito grande. As pessoas querem acreditar em qualquer coisa (esoterismo, astrologia, numerologia ocultista, etc.), mas quando alguém cita algo da Bíblia é visto com desconfiança. Alguns exemplos:
Quando alguém, na televisão, cita qualquer pensamento retirado de uma cultura antiga ou da cabeça de um filósofo, por mais maluco que seja, é aplaudido. Mas se citar algum versículo bíblico é visto com “olhares atravessados”. Por quê?
As pessoas adoram comentar as profecias maias, de Nostradamus e de outros videntes, mas evitam citar a Bíblia. Por quê?
Uma das respostas é que a Bíblia, ao contrário das outras fontes, não se preocupa simplesmente em predizer o futuro, mas em advertir aos homens para que se arrependam dos seus pecados e se voltem para Deus – e isso a Humanidade não quer fazer de jeito nenhum.
Saber que o mundo vai acabar, que todo mundo vai morrer e que não existirá mais nada, não motiva ninguém a desejar ser mais santo, pensar mais no próximo, querer ser uma pessoa de bem, etc. Pelo contrário, quando perguntados sobre o que fariam se soubessem que o mundo iria acabar amanhã, muitos entrevistados dizem que vão aproveitar a vida, curtir a vida adoidado, beber até cair, etc.
Raramente alguém diz que vai procurar ser uma pessoa melhor, valorizar mais a família e amar ao próximo. Essa é a diferença de pensamento quando alguém acredita na Bíblia e quando acredita em lendas esotéricas e outras fantasias religiosas.
Qualquer informação que contrarie a Bíblia é rapidamente aceita sem questionamento, pois muitas pessoas gostariam muito que as Escrituras judaico-cristãs fossem uma grande farsa. Por que? Simples: se a Bíblia for uma farsa, Deus não existe e, portanto, não preciso me preocupar em ser uma pessoa decente, pois ninguém vai me julgar quando eu morrer.
Um exemplo: Os quatro evangelistas (Mateus, Marcos, Lucas e João) têm sido testados por arqueólogos, historiadores e lingüistas, e têm sido aprovados como escritores íntegros e verdadeiros. O livro de Lucas, por exemplo, contém mais evidência de autenticidade histórica do que a maioria dos historiadores da antiguidade. Esses quatro homens contaram a história de Jesus e deixaram claro que Jesus viveu na terra de Israel, morreu crucificado entre 30 e 40 anos, ressuscitou e voltou para o Céu, vivo.
Acontece que, recentemente, alguém encontrou um fragmento de um suposto evangelho escrito por Judas Iscariotes. Um material cheio de erros e que contraria claramente a história contada pelos quatro evangelistas da Bíblia. Agora adivinhe só. A aceitação desse “novo evangelho” foi muito grande, especialmente entre as pessoas que rejeitam os evangelhos tradicionais. Já está bem claro a razão disso, não está?
Mas, afinal, quando o mundo irá acabar? A Bíblia diz alguma coisa a respeito? Será mesmo daqui a menos de duas semanas?
Pra inicio de conversa, essa expressão “fim do mundo” nem existe na Bíblia. Você pode dizer: Espera aí! Eu já li em algum lugar da Bíblia as palavras “fim do mundo”. É mesmo? Sim, eu também já li, mas permitam-me explicar.
Um dos lugares mais conhecidos da Bíblia onde aparecem tal expressão (em algumas traduções na língua portuguesa), é Mateus 24.3: “E estando ele sentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Declara-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo.” Ênfase minha.
Na verdade, a palavra grega usada nos textos originais para “mundo” aqui em Mateus significa ERA ou ÉPOCA e não MUNDO. A Bíblia mostra a Humanidade atravessando várias eras, até a chegada do Rei Messias. As profecias bíblicas falam do fim dos tempos (isto é, de épocas determinadas por Deus) e não em fim do mundo.
Sim, e os textos bíblicos que falam da destruição da terra? Na verdade, as profecias bíblicas mostram a terra sendo renovada, redimida pelo fogo e não destruída. O propósito de Deus é restaurar a terra, não destruí-la. É claro que ela passará por alguns apertos, purificações (os 7 selos, as 7 trombetas e as 7 taças do livro de Apocalipse, por exemplo), mas nunca deixará de existir. Caso você conheça algum texto bíblico que parece contrariar o que estou dizendo aqui, por favor me escreva.
Quando, afinal, o mundo vai acabar?
Biblicamente, o mundo atual, ou seja, o sistema atual (político e religioso) irá acabar, deixar de existir e Deus substituirá por um sistema novo e perfeito, o Reino de Cristo. Esse tipo de mundo é que irá acabar e não o planeta. Portanto, de certa forma faz sentido se falar de fim do mundo. O que precisamos deixar bem claro é que o “mundo” que terá fim não é o planeta terra, mas o mundo pecaminoso, o mundo sem Deus, o mundo que está dominado pelo pecado, pela maldade, pela corrupção.
Podemos dizer que o mundo acabou na época de Noé, mas a terra não. Deus renovou a terra por meio das águas do Dilúvio e o mundo corrompido da época foi totalmente destruído. A mesma coisa acontecerá novamente, só que agora a purificação do planeta será por meio do fogo e não da água. Observe que eu disse “purificação” e não “destruição”.
Então, será que essa TRANSFORMAÇÃO que o mundo terá que passar antes que Cristo volte poderá acontecer em 21 de dezembro de 2012? Pessoalmente, acredito que NÃO! Por quê? Porque a Bíblia deixa bem claro (e nem preciso citar versículos para provar isso) que certas datas do futuro pertencem somente a Deus (quando falo DEUS refiro-me Às Três Pessoas da Divina Trindade, uma das doutrinas centrais do Cristianismo).

Se a data exata de certos eventos pertencem somente a Deus e Ele se revela na Bíblia, não faz sentido os povos maias conhecerem os segredos dessas datas, pois ao que se sabe, essa civilização não era nem um pouco cristã.

“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.”
(Daniel 9.24)
Moacir R. S. Junior – Igarapé Grande – MA
morganne777@hotmail.com 
Fonte: http://misterio777.blogspot.com.br/2012/12/quando-o-mundo-ira-acabar.html
COMPARTILHAR
Artigo anteriorA Profecia Maia
Próximo artigoDois tipos de Bíblia

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA