Lição 7 – Revista Central Gospel – Os inimigos da Unidade

0
841


Texto áureo

Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. 1 Coríntios 3:11

Introdução

Nessa lição de hoje estudaremos a respeito dos inimigos da unidade, aqueles que não querem a unidade da Igreja, sabemos que o Mundo, a carne e o Diabo, são os principais, mais estudaremos o pior deles que é a CARNE (a natureza humana), pois o mundo pela fé nós o vencemos:  Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. 1 João 5.4, o diabo já foi derrotado na cruz do calvário Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo (1 Jo 3.8). E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo (Cl 2.15).

Restando o maior inimigo a ser derrotado o nosso próprio EU, uma analise sobre a situação a qual passava a igreja de coríntios nos mostra que o problema era os pecados (erros) que eram cometidos por seus membros.



1 – Uma igreja Grande Apresentando Problemas

Corinto era uma cidade grega, de grande importância. Ela ficava bem próxima de Atenas, a grande capital da Grécia, e a capital intelectual do mundo. A maior parte do comércio entre o Oriente e o Ocidente do Mediterrâneo optava por passar por Corinto. Também era uma cidade florescente com respeito à cultura.

Evangelizar Corinto era um plano estratégico, pois o evangelho a partir de Corinto poderia se espalhar e alcançar o mundo inteiro. Essa foi um das razões porque Paulo se concentrou nessa cidade 18 meses de seu ministério.

A igreja de Corinto era uma igreja que havia sido muito abençoada por Deus em diversos aspectos. Quando Paulo inicia esta carta ele reconhece, no capítulo primeiro, que Deus havia abençoado a igreja com toda sorte de bênçãos espirituais, de dons espirituais, ao ponto de “não lhes faltar dom nenhum”. Infelizmente, esta igreja de Corinto, que havia sido fundada pelo apóstolo Paulo, com menos de três anos de fundada começou a desviar-se dos padrões de conduta e da doutrina que o apóstolo havia estabelecido por ocasião de sua fundação.

Pois havia pecados que não eram recriminados, a igreja havia crescido muito, e os crentes eram bastante imaturos, hoje vemos isso acontecendo em muitas igrejas grandes que não conseguem manter um nível de maturidade cristã sadia de seus membros, pois não tem como acontecer o acompanhamento pastoral da ovelha.

1.1 – Estrelas ou servos de Cristo?

A preferência de líderes e pregadores geraram e geram divisões até hoje e o resultado é “dissensões” e “contendas”.  1 Co 1 10,11.

No contexto de hoje aqui no Brasil, as igrejas não sofrem perseguições do mundo ou do sistema, pois a maioria incorporou o sistema de igrejas politicamente correto, onde ela e mais um dos poderes sociais, e a economia estável e em constante crescimento, o chamado mercado Gospel crescendo a cada dia atraindo até ímpios para participarem desses investimentos, tem surgido alguns astros no meio evangélico, formatados através de treinamento de lideranças, técnicas motivacionais de PNL, aulas de comunicação de oratória e retórica, existem até fãnclubes de cantores e pastores isso facilmente comprovado através de redes sociais.

Alem disso há os que idolatram ideologias, cosmovisões um levanta a bandeira Calvinista, Anabatista, Pentecostal, Reformada e a lista e imensa.

Em Coríntios era a mesma coisa só que numa proporção menor um dizia que era de Paulo, outro de Apolo, outro de Pedro e outros de Cristo.

Paulo e incisivo e disse: Está Cristo dividido? foi Paulo crucificado por vós? ou fostes vós batizados em nome de Paulo? 1 Coríntios 1:13

E um perigo para igreja quando a figura do homem aparece mais que Jesus. Quando igreja não são mais rotuladas pelo seu nome e sim pelo seu líder, exemplo – Há eu sou da igreja do pastor fulano de tal.

E isso realmente tem gerado divisões quando não corrigida, um líder que passa a ter certo destaque e preciso que ele seja humilde o suficiente para creditar toda a glória a Deus e não se ensoberbecer-se achando superior até mesmo a igreja e fundar outra igreja ou ministério.

Se olharmos para maioria das igrejas hoje principalmente no meio neo pentecostal veremos que o histórico de fundação destas igrejas tiveram como motivação este ponto apresentado e não o avanço do evangelho.

1.2 – Divergências de Idéias

O ser humano, não só dentro da igreja não sabe lidar com a divergência de idéias, e isso tem gerado enormes transtorno para si próprio e para os semelhantes.

As divergências de opinião não devem significar hostilidade. Se fosse assim, a minha mulher e eu deveríamos ser inimigos figadais. Não conheço duas pessoas no mundo que não tenham tido divergências de opinião. (…) sempre procurei nutrir pelos que discordam de mim o mesmo afecto que nutro pelos que me são mais queridos e vizinhos. (Mahatma Gandhi)

Divergir de idéias é um procedimento saudável para a troca de idéias, cada ser humano é único no universo, cada um pensa de um jeito, tem valores diferentes, já diz o ditado “cada cabeça um mundo”

As pessoas normalmente têm opiniões formadas a partir do universo em que vivem ou estão em processo de formação de sua identidade e suas percepções mudam constantemente sobre os mais variados assuntos que os rodeiam.

E preciso respeitar a opinião do outro sem partir para violência, pois a partir das divergências de idéias, a linha entre a guerra e a violência fica mais tênue.

Existem pessoas que falam sempre ofendendo, julgando, acreditam saber tudo e se acham o ¨bam bam bam¨. Não respeitam outras opiniões, não aceitam ser contrariados e não querem ouvir a sua opinião ou seu ponto de vista.

Na igreja, devemos seguir o exemplo de Jesus, em que aprendemos a sempre ter o outro superior a nós, respeitando a opinião.

Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Filipenses 2:3

O nosso referencial e a Bíblia, se há divergência sobre algum assunto vamos ver o que a bíblia diz a respeito, oremos pelo assunto para que o Espírito Santo nos esclareça e também podemos levar as autoridades constituídas por Deus.

E após o veredito, não podemos de maneira nenhuma guardar rancor, raiva e mágoas em nossos corações quanto a pessoa divergente da sua opinião ou a Deus ou ao líder espiritual.

Renunciando e conformando-se com humildade o seu eu por amor a Cristo e Sua obra.

Pois há pessoas que marcam os divergentes a suas opiniões, e a tratam como verdadeiros inimigos.

É lamentável que pastores e líderes se – aproveitam da posição e tentam impor por imposição (Ditadura) suas idéias e objetivos. Pois são idolatrados por alguns como deuses.

1.3 – Conseqüências Negativas

Toda divisão causada na igreja do Senhor causa de imediato a perca do foco do alvo que é Cristo e o sua energia e desperdiçada internamente, e o fruto da salvação de almas deixa de acontecer, nesses casos a igreja não cresce solidamente, mais enche (engorda) de crentes descontentes com outras igrejas e lideres.

E a igreja passa a ter membros imaturos, fraco, carnais e não desfrutam do melhor que Deus tem para eles que são os manjares espirituais.

Como a geração de Israel que Moises guiara pelo deserto, eram carnais, fracos e imaturos, ficaram 40 anos vagando no deserto tinham a presença de Deus mais estavam e morreriam no deserto, e nunca entraram no melhor que Deus tinha para eles. Assim hoje em dia muitos não desfrutam o melhor de Deus para suas vidas, estão na igreja tem a presença de Deus, mais não entraram no melhor de Deus hoje, e no por vir correm o risco de ficarem tristes na entrega dos galardões e talvez não alcancem a nova Jerusalém.

Para um crescimento sadio e preciso, que o Espírito Santo tenha liberdade para agir em sua vida, ensinando, capacitando no conhecimento de Jesus e sua Palavra, não há outra maneira.

1.4. Quem é o mais importante.

Durante uma operação, um cirurgião experiente perguntou ao estagiário:”Quem é a pessoa mais importante nesta sala de cirurgia?”

O jovem tentou encontrar uma resposta apropriada. Ele não podia crer que o seu mentor estivesse esperando um elogio pessoal e, por isso, para ser cortês, respondeu: “Eu acho que são estas enfermeiras, que lhes assistem de forma tão eficiente”.

O cirurgião sacudiu a cabeça e disse: “Não, o mais importante nesta sala é o paciente”.

O mais importante na igreja é o rebanho, Cristo morreu, por ele Ele age.

“Se alguém fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, seria melhor que fosse lançado no mar com uma grande pedra amarrada no pescoço.
Marcos 9:42

E nada podemos fazer se Cristo não for por nós.

Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. João 15:5

2. Vença os Inimigos da Unidade

A igreja e o meio o qual Deus hoje se manifesta ao mundo, ela tem o Espirito, o Senhor, a Palavra e a Fé.

E tem promessas garantidas por Deus de vencer todos os seus inimigos, nos temos que fazer a nossa parte nessa grande obra.

2.1 Vençam Olhando para Jesus

Olharam para Jesus e foram iluminados,e os seus rostos não ficarão confundidos(SL 34.5)

Nosso alvo e Jesus, temos que agir como ele, falar como ele, para sermos luz neste mundo.

Muitos usam este termo olhar para Jesus, para não ter que confrontar pecados e erros na igreja, e tomarem uma posição de negligencia e conformismo quando algo está errado, Paulo no contexto aponta aos coríntios a olharem para Cristo mais repreende veemente seus pecados e erros.

Já ouvi muito disso o mundo não presta, a igreja ta pior ainda, mais vamos olhar para Jesus, não a palavra diz para não nos conformarmos com o mudo nem com o pecado e preciso corrigir a rota. Senão cairemos em desgraça.

2.2 Fale todos a mesma coisa

O assunto do cristão não pode ser outro a não ser Cristo, Deus e o Espírito Santo.

Se não concordamos exatamente com a opinião sobre todos os assuntos, devemos concordar com as palavras que usamos para expressar nossa fé. Os membros da Igreja de Deus devem ter no trabalho a mesma opinião, e falar a mesma coisa, a fim de evitar divisões, que sempre dificultam o trabalho de Deus. Em cada doutrina essencial do Evangelho todos os cristãos genuínos devem concordar.

2.2.1 Remédio contra falsos ensinos

O ensino falso dos homens foi e sempre é prejudicial porque visam tão-somente a lucros e vantagens materiais (Mt 23:14; II Tm 3:6-8 cf I Tm 6:9-10; Ex 23:8; Dt 16:19)

OS FALSOS MESTRES: Não devem ser tolerados – II Jo 10, devem ser evitados – Rm 16:17-18, Trazem vergonha sobre a religião cristã e atraem a muitos – II Pe 2:1-2, falam coisas perversas – At 20:30, enganam a muitos – Mt 24:5, serão numerosos nos últimos dias – I Tm 4:1, pervertem o Evangelho de Cristo – Gl 1:6-7, são cruéis – At 20:29, são enganadores – II Cor 11:13, são avarentos – Tt 1:11; II Pe 2:3, são ímpios – Jd 4, 8,são orgulhosos e ignorantes – I Tm 6:3-4, devemos testá-los pelas Escrituras – Is 8:20; I Jo 4:1 e serão finalmente expostos – II Tm 3:9

Desta forma, temos de nos perguntar: – “Que efeitos os ensinamentos dos falsos mestres estão produzindo nos discípulos?”.

Isto porque, às vezes, a falsidade de um ensino não aparece imediatamente; apenas mais tarde percebemos que seus resultados foram desastrosos: Perturba a fé das pessoas, promovendo a impiedade e divisões dolorosas (II Tm 2:16-18 cf I Tm 6:4-5; II Tm 2:23; Tt 1:1).

Por outro lado, o bom e verdadeiro ensinamento produz fé, amor e piedade (I Tm 1:4-5; 4:7; 6:3; II Tm 3:16-17; Tt 1:1)

2.2.2. Remédios contra falsas promessas

Nada se parece tanto com um verdadeiro profeta como um falso profeta. As ideologias que nos afastam da opção fundamental pelo Reino e sua justiça são cheias de fascínio, e sempre trazem a aparência de humanidade e até mesmo de fé. Só poderemos perceber a sua falsidade através daquilo que elas produzem na sociedade: a cobiça e a sede de poder, que levam à exploração e opressão.

O evangelho do reino não pode ser limitado à promessas de melhoria ou mudança de qualidade de vida nesta terra. O evangelho é, segundo a preciosa descrição de Paulo, “o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê” (Romanos 1:16). A salvação não somente traz mudanças radicais em nossa vida no dia a dia, mas, sobretudo uma transformação pessoal, íntima, um novo nascimento literal, com o surgimento de uma nova criatura capaz de ter comunhão íntima com o Senhor por toda a eternidade. Então, a verdadeira mudança ocorre quando há um verdadeiro novo nascimento. É uma mudança espiritual que afetará positivamente a situação material.

3. Rivalidade da Igreja

A rivalidade entre irmãos devem ser desencorajada e o espírito de equipe promovido. Os membros da igreja devem valorizar relações mais do que ganhos pessoais, os cristãos devem fazer da igreja um lugar onde o amor, alegria, paz, confiança, segurança, tranqüilidade e respeito prevalecem. Ninguém e melhor que ninguém na casa de Deus.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA