RATIMBUM – LENDA URBANA E EVANGÉLICA

1
1890

Ontem, foi a festa de minha filha de seis anos  e depois dos parabéns fui surpreendido por alguns irmãos da igreja, que me perguntaram se eu não sabia que não podia cantar RATIMBUM, por se tratar de uma palavra ou feitiço, há alguns anos havia recebido um email com essa história fantasiosa e como costumo antes de repassar qualquer noticia ou ensinar qualquer coisa sempre examino a origem e a veracidade do que estão me comunicando e na maioria das vezes e tudo lorota.

Por conta disso já me indispus com algumas pessoas, inclusive no mercado por causa da suposta repasteurização do Leite, o pessoal vazia uma bagunça nas caixas de leite para levar a que tinha o menor número no fundo da caixa.

Um site interresante que cataloga essas lendas, e o QuatroCantos.com, vale a pena visitar:

http://www.quatrocantos.com/lendas/index.htm

Mais voltando ao raio do RATIMBUM a baixo a notícia mentirosa:
Você sabia? Parabéns pra você, no início, uma bênção, mas no final, MALDIÇÃO, sinceramente, eu não sabia disto.

 

RA TI BUM, é uma referencia a um antigo ritual dos Druidas Celtas, onde a palavra era pronunciada ao contrário para a evocação dos espíritos da natureza, bem como, é uma palavra mágica usada pelos magos pérsas na Idade Média. Em rituais satânicos, elas eram pronunciadas assim e ao contrário fazendo o mestre dos magos surgir das cinzas e realizar os desejos de quem os proclamou.

Por muito tempo cantamos inocentemente um “parabéns” pra alguém que está aniversariando. Mas até aqui tudo bem.

O que muitos não sabem é que depois da música vem um tal de ratimbum (isso significa: eu amaldiçôo você) muitos não sabem, mas os demônios se divertem em muitas festas até cristãs. Esse ratimbum é pronunciado até para os líderes religiosos e devemos tomar cuidado porque é essa mesma a finalidade do prícipe desse mundo. Muitos não sabem por que acontecem tantas coisas misteriosas depois de uma simples festa de aniversário.

Deixo aqui o meu alerta a todos os que lêem essa mensagem porque a obra do Iníquo é essa: festejar a ruína do homem. Existiu até certo tempo um programa infantil numa determinada emissora de TV (castelo ratimbum) que significa “castelo da maldição”.

Como podemos cantar felicitando uma pessoa e depois amaldiçoá-la?

Irmãos tomemos muito cuidado. Passem isso adiante.

Que Deus nos guarde!

Detalhe que depois de dizer ratimbum, se pronúncia o nome do aniversariante várias vezes…

Vamos nos atentar para isso irmãos.

A verdade dos fatos:

Conforme uma pesquisa, não há nada que comprove esta teoria do RÁ-TIM-BUM significar maldição.

E se essa é uma palavra de encantamento dos Druidas Celtas ou porque só existe no Brasil?

Segundo o Dicionário Etimológico Nova Fronteira da Língua Portuguesa, a palavra RATIMBUM é uma onomatopéia, é a imitação de um som. Neste caso o som emitido por uma bandinha de circo ou uma fanfarra quando quer chamar a atenção sobre uma finalização de uma apresentação. A caixa faz TARARÁ!, os pratos fazem TIM!, e o bumbo faz BUM! – TARARÁ TIM BUM, para tornar a palavra mais curta e fácil de falar elipsaram o TARA… e ficou só o RÁ, RA-TIM-BUM, com três sílabas de bom efeito sonoro.

Conforme pesquisa publicada na revista da FAPESP “é pique, é pique, é hora, é hora, é hora, rá-tim-bum”, um bordão, incorporado no Brasil ao Parabéns a você, é uma colagem de bordões dos pândegos estudantes das Arcadas da década de 1930.

“É pique, é pique” era uma saudação ao estudante Ubirajara Martins, conhecido como “pic-pic” porque vivia com uma tesourinha aparando a barba e o bigode pontiagudo.”

“É hora, é hora” era um grito de guerra de botequim. Nos bares, os estudantes eram obrigados a aguardar meia hora por uma nova rodada de cerveja – era o tempo necessário para a bebida refrigerar em barras de gelo. Quando dava o tempo, eles gritavam: “É meia hora, é hora, é hora, é hora” .

“Rá-tim-bum”, por incrível que pareça, refere-se a um rajá indiano chamado Timbum, ou coisa parecida, que visitou a faculdade – e cativou os estudantes com a sonoridade de seu nome. O amontoado de bordões ecoava nas mesas do restaurante Ponto Chic, com um formato um pouco diferente do que se conhece hoje:”

“Pic-pic, pic-pic; meia hora, é hora, é hora, é hora; rá,já, tim, bum”.

Como isso foi parar no Parabéns a você?

“Os estudantes costumavam ser convidados a animar e prestigiar festas de aniversário. E desfiavam seus hinos”, e assim incorporaram apos o parabéns ai ficou apos o parabéns e BIG é BIG…..

Cade os irmão bereanos, temos que avaliar tudo tanto na bíblia sacrada, quanto nas histórias e noticias secular.

Escute ou leia , analise e pesquise , critique e veja se é  Verdade, assim você não será manipulado.

“Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário.”
George Orwell

1 Comentário

  1. Anônimo11 de setembro de 2016 10:27

    esse pastor nem estudo deve ter. sou presbiteriano protestante e cantar ratimbum nunca causou mal algum, senao meus filhos não estariam adultos formados em direito e medicina e com filhos saudáveis.
    Acho que o evangelismo, com tantas denominações diferentes,está distorcendo a palavra

DEIXE UMA RESPOSTA